Página inicial‎ > ‎Artigos‎ > ‎

História e Cronologia

 
História e Cronologia do Concelho de Ferreira do Zêzere
 
 
 
Para um estudo completo sobre as origens mais remotas do município de Ferreira do Zêzere teríamos que recuar a épocas muito anteriores à da fundação de Portugal e através de uma análise mais serena e aprofundada acompanhar a evolução dos diversos níveis estruturais e das múltiplas comunidades de que as abundantes estações arqueológicas do Concelho são irrefutáveis testemunhos.

No que concerne ao presente trabalho constituímos como baliza cronológica a formação da nacionalidade, pois é em era coeva (1159) que D. Afonso Henriques faz doação aos Templários, do território de Ceres que abarcava a quase totalidade das terras que hoje compõem o Concelho de Ferreira do Zêzere.

De longa data são por isso algumas das Comendas que tiveram sede no actual perímetro deste Concelho, nomeadamente as de Ferreira, Dornes e Pias. Estas células administrativas sofreriam no decurso das décadas seguintes significativas fragmentações, casos não inéditos, uma vez que por esta altura “ ...os interesses particulares de nobres e prelados cruzavam-se com as questões políticas e modificavam-nas diversamente”.

Daqui advém alguma confusão na orientação dos circuitos administrativos, sociais e económicos da região nas décadas sucedâneas. Dessa dicotomia administrativa são exemplo a carta de foro dada à Vila Ferreira em 1222, por Pedro Ferreira, a carta de foro de Vila de Rei dada por D. Diniz em 1285 e que abrangia uma importante parcela da actual freguesia de Ferreira do Zêzere e já no decorrer do século XIV a instituição do morgado de Águas Belas, mantendo-se as Comendas de Dornes e Pias sob a alçada da recém criada Ordem de Cristo.

No século XV vamos por isso encontrar nas comunidades atrás referidas diferentes estruturas administrativas, acrescidas agora de um novo factor de desenvolvimento que até à presente data tem sido pouco contextualizado mas que deriva do estabelecimento da Casa Senhorial do Infante D. Henrique em Tomar. Porquanto seja lícito considerar que “... a nobreza em Tomar não teve durante os primeiros tempos, e mesmo no alvorecer da Idade Moderna, grande e apreciável representação; dominava a Ordem de Cristo os vastos campos em torno da pitoresca Vila; exerciam por aí os freires, com notável amplitude de direitos e regalias a sua larga jurisdição; e fraca seria a posição de um braço preponderante em terra já tão absorvida pela omnipotência tentacular de uma instituição como a dos sucessores portugueses da Cavalaria Templária", não é menos verdade que com a chegada do Infante se estabelecem na região diversos varões da mais nobre proveniência.

Bastará um olhar circunstanciado às Comendas cujos limites se inserem nos do actual Concelho de Ferreira do Zêzere para vislumbrarmos nomes como os de Frei Gonçalo Velho, Comendador das Pias, cavaleiro e criado do Infante a quem é atribuída a descoberta dos Açores, Martim Correia, Senhor da Torre da Murta (Areias), guarda-mor do Infante, Jaime Cotrim, Senhor da Quinta do Souto de Ereira (Paio Mendes), antigo mordomo-mor da Rainha Dona Filipa de Lencastre e monteiro-mor do Infante ou Frei D. Gonçalo de Sousa, comendador-mor da Vila de Dornes, vedor da Casa do Infante, seu alferes-mor e alcaide de Tomar.

A este rol de nomes acrescentaremos o de Álvaro Pereira, 2º Senhor de Águas Belas companheiro de armas de longa data do Infante D. Henrique por quem fora armado cavaleiro na tomada de Ceuta. Nunca em qualquer outro período da história, na dimensão geográfica do nosso estudo se conheceram tantos e tão ilustres contemporâneos, sic transit gloria mundi...

Avancemos agora algumas décadas até ao início do século XVI, que, como já vimos no capítulo anterior, foi marcado por profundas reformas administrativas. Assim com a elaboração dos Forais Novos da Extremadura, Águas Belas e Ferreira tiveram foral novo respectivamente a 3 e 12 de Março e Dornes alguns meses mais tarde a 10 de Novembro de 1513.

De fora desta reforma ficara a Comenda das Pias, cuja sede seria elevada à categoria de Vila já no reinado de D. João III, a 25 de Fevereiro de 1534, mantendo-se no entanto sob a jurisdição administrativa e eclesiástica respectivamente do Foral e Prelazia de Tomar.

Ficaram assim delimitados os termos destas 4 Vilas que se compunham das seguintes freguesias:

Águas Belas: Nossa Senhora da Graça de Águas Belas

Dornes: Nossa Senhora do Pranto de Dornes, Santo Aleixo do Beco e São Vicente de Paio Mendes (1567)

Ferreira: São Miguel de Ferreira

Pias: São Luis das Pias, Santa Maria das Areias, São Pedro de Alviobeira e Espirito Santo da Igreja Nova do Sobral (desde 1608)

Durante toda a saga dos descobrimentos e nos séculos seguintes distinguiu-se esta região pela importante produção de madeira, sendo espécie predominante o castanheiro. Da abundância desta árvore veio tirar grandes proveitos a Sereníssima Casa e Estado do Infantado que desde o inicio da segunda metade do século XVII se apoderou de diversos bens da Ordem de Cristo integrando-se assim no já complexo tecido administrativo destes 4 Municípios.

E assim a passos largos caminhamos para a primeira metade do século XIX, deixando para trás um século caracterizado pelo predomínio de uma nobreza rural remediada, secularmente instalada à sombra dos castanheiros e das avenças dos serviços prestados à república.

Já a primeira metade do século passado foi assaz marcante para a história do actual Município de Ferreira do Zêzere, pois no curto espaço de 27 anos (1810-1836) todo xadrez administrativo seria reequacionado. Primeiro as invasões francesas que tão madrastas foram para o território que vimos estudando, depois as disputas fratricidas que conduziriam à extinção das Ordens religiosas e militares, tudo isto em data pouco distante do momento em que “...o governo setembrista decretou , pela mão de Passos Manuel, o novo ordenamento administrativo do território. Assim, o decreto de 6 de Novembro de 1836 dividia o País em 351 concelhos, procedendo à extinção de 498 pequenos municípios, que eram integrados noutros a fim de se formarem as grandes circunscrições concelhias.” Entre os referidos 498 Municípios estavam Águas Belas, Dornes e Pias que desde então passaram a integrar o Concelho de Ferreira do Zêzere.

Ainda durante a segunda metade do século XIX assistiu-se a certos reajustamentos administrativos dos quais o mais significativo foi a tentativa, em 1867, de extinguir o Concelho de Ferreira do Zêzere. Tal não veio a suceder e no presente este compõe-se de 9 freguesias; Águas Belas, Areias, Beco, Chãos, Dornes, Ferreira do Zêzere, Igreja Nova do Sobral, Paio Mendes e Pias que se estendem ao longo de quase 185 Km2, inserindo-se no Distrito de Santarém, e desde 21 de Dezembro de 1936 parte integrante da província do Ribatejo.

A

Apontamentos Cronológicos

Século XI

Doação do território de Cêras aos Templários
Séculos XII e XIII Doações a Pedro Ferreira e Maria Vasques
Século XIV Menção ao "Abas de Aquabela", Instituição do Morgadio de Águas Belas
Século XV Edificação de Igreja de Dornes por Dom Frei Gonçalo de Sousa
Século XVI

Forais Novos para Dornes, Águas Belas, Pias e Ferreira 
Desanexação das freguesias de
Chãos, Beco e Paio Mendes

Século XVII Nasce o escritor Salvador Soares Cotrim
Século XVIII Tentativa de mudança da sede do Concelho de Dornes para o Beco
Século XIX

Reforma administrativa e extinção dos Concelhos de Águas Belas, Dornes e Pias
Fundação da Sociedade Filarmónica Carrilense
Tentativa de extinção do
Concelho de Ferreira do Zêzere e de integração deste no de Tomar
Fundação da Filarmónica Ferreirense
Inauguração da antiga ponte do Vale da Ursa
Abertura da Estalagem dos Vales, "A Berbizon portuguesa"
Criação do
julgado de Ferreira do Zêzere
Anexação e saída das freguesias de Pussos e do Rego da Murta
Lançamento da primeira pedra da
Igreja de Águas Belas
Inauguração da Igreja de Águas Belas
Inauguração do Hospital de Todos os Santos
Nasce o historiador António Simões Baião
Visita do actor Taborda
Caçada do rei Dom
Carlos
Publicação do opúsculo de Leite de Vasconcelos
Nasce em Lisboa a benemérita D. Maria Dias Ferreira

Século XX Publicação dos Tojos e Rosmaninhos
Nasce em
Ferreira do Zêzere o médico António Mendes Ferreira
Nasce nas Areias o Dr. Rodrigo Leal Rodrigues
Fundação do Grémio Regional de Ferreira do Zêzere, em Lisboa
Fundação do
Sport Club de Ferreira do Zêzere
Fundação dos Bombeiros de Ferreira do Zêzere
Nasce a actriz Ivone Silva
Construção da Barragem do Castelo do Bode
Visita oficial de Américo Tomás
Comemoração do 1º centenário da composição da Portuguesa
Século XXI

A Frazoeirense actua na Assembleia da República (comemoração dos 90 anos da "Portuguesa")
Estreia do
filme "Dot.com" , com a presença do Presidente da República Dr. Aníbal Cavaco Silva
É criada a
Fundação Maria Dias Ferreira