Página inicial‎ > ‎Artigos‎ > ‎

Lugar e Freguesia das Areias

 
Lugar e Freguesia das Areias
 
 
História

A partir de 1321 - data em que se processa o reordenamento administrativo da região, após a fundação da Ordem Militar de Nosso Senhor Jesus Cristo - a freguesia de Areias aparece integrada à comenda das Pias, constituindo-se a igreja paroquial de Nossa Senhora da Graça como sede da nova unidade administrativa, uma vez que somente em 1588 seria fundada a igreja de São Luís das Pias.
Mas, antes que tal viesse a suceder, é ainda instituída na freguesia de Areias uma nova comenda, sita no lugar das Gontijas. Consta que El-Rei D. Manuel, querendo galardoar os serviços de Diogo de Braga, cavaleiro de sua casa, lhe deu de 1497 em diante as Gontijas como comenda, a qual foi tombada no ano de 1503. Contudo, tal comenda não possuía limite separado, uma vez que, como é sabido, estava integrada no termo das Pias; porém, os moradores do lugar das Gontijas deviam pagar ao seu comendador os dízimos e os oitavos dos frutos colhidos, embora semeassem dentro do limite do celeiro de Alviobeira. Em 1820 era já comendador da povoação D. António Cabral de Lacerda estando, por essa altura, a comenda arrendada a Francisco Aureliano de Aguirre por 110$000 réis anuais. A partir de 1829, Leonardo Gomes, do Pintado, seria o último administrador da Comenda das Gontijas.


Etimologia

Américo Costa, no seu Dicionário Corográfico de Portugal Continental e Insular (1712), refere que este povoado ter-se-á chamado em tempos remotos “Arnas das Pias”. Por sua vez, de acordo com Rosa Viterbo (1962), designa-se por “Arneiro”: “areal, terra, monte ou praia, cheios de areia. Terra alagada e areenta, pouco própria para sementeiras”.
 

Lugares
 
Acervo Natural

Augusto Pinho Leal (1873-1882) descreve a freguesia das Areias da seguinte maneira: “Em um outeiro, que fica pouco acima da capela de S. João – do lugar de Avecasta -, perto da vila, há uma grande gruta natural, cavada em um rochedo, tem dez metros de largo e três e meio de alto, cheia de musgo e avenca. É muito formosa. Comunica com outra gruta ou caverna, muito escura, a qual ainda nunca ninguém se atreveu a examinar. Próximo do Pereiro e da Avecasta, se forma em todos os Invernos uma lagoa, que é o grande divertimento dos caçadores, que então aqui matam muitas aves aquáticas de arribação”.

Pontos de Vista: Serra de São Saturnino; Serra da Bicha; Serra da Portela; Serra da Corladeira (na Lagoa); Monte de Alva (Avecasta)

Rios e Ribeiras: Ribeiro do Vale, que desagua na ribeira de Porto-Chão; Ribeiro do Freixial (Ponte do Tabuado, Pias e Ceras); Ribeiro da Bica (Coveta, Moura e Vale Gadão) que desagua na Chã dos Frades, perto de Peninçal, na Ribeira de Pias; Ribeiro da Aldeia, que desagua na ribeira de Pias; Ribeira de S. Domingos (Rego da Murta); Ribeiro da Calhe (Casais da Rocha), que desagua na Ribeira do Rego da Murta, no sítio do Prazo; Ribeiro das Manguinhas (Barbatos, Lagar do Egipto e Monfragal), que desagua na Ribeira do Chão das Eiras, ao Açude do Cano
 
 
Património