Página inicial‎ > ‎Artigos‎ > ‎

Casa da Aninhas nos Vales, Águas Belas

 
 
 
Ficha Técnica
 
 
Característica   Arquitectura Civil

Classificação   Edificações de Interesse Histórico-Cultural 

Localização   Águas Belas

Especialista   Dr.ª Ana Torrejais
 
Morada Lugar das Besteiras, Freguesia de Águas Belas

Referência   bi_Belas_04

Propriedade   Particular

Enquadramento   Localizada no lugar das Besteiras, a conhecida Casa da Aninhas trata-se, na verdade, de um complexo habitacional constituído pela casa de moradia e por um edifício actualmente adaptado a armazém.

Notícias Históricas   De acordo com Sá Flores, a Casa da Aninhas era propriedade da Senhora Ana Rodrigues, a quem pertenceu igualmente a hoje extinta Estalagem das Besteiras.
 
Descrição Arquitectónica   A Casa da Aninhas trata-se de um simples edifício de habitação que se enquadra perfeitamente na tradição arquitectónica da região ferreirense. Casa-bloco, sobradada, de planta quadrada, possui unicamente pelo lado da frontaria uma porta central ladeada por três janelas. Acede-se ao sobrado por meio de uma escada exterior, que se desenvolve a partir da lateral direita do edifício, e cujo patim termina numa porta hoje entaipada. A cobertura é em simples telhado de duas águas, assentando as vertentes num beiral de beira e bica. Ao lado do edifício de habitação ergue-se uma outra construção em tudo semelhante à anterior e desta independente, mas cujas características arquitectónicas permitem distinguir facilmente como edifício adaptado a área de serviços. De facto, pela lateral direita do armazém, desenvolve-se um amplo alpendre que termina num anexo de arrumos. Para além disso, a frontaria da construção é dominada por um amplo portão, através do qual outrora terão passado animais de carga. Também este edifício obedece à tipologia da casa-bloco, sobradada e de planta quadrada, a cujo andar superior se acede igualmente por intermédio de uma escada exterior existente na lateral esquerda do edifício. As paredes deixam perceber o seu aparelho construtivo de cantaria, pois apenas o lado da frontaria recebeu caiamento. Quanto à cobertura, esta é em telhado de quatro águas, rematadas por um espigão cerâmico de cumieira, cujas vertentes assentam num beiral de beira e bica.

Moradia
•Planta: Casa-bloco, sobradada, de planta quadrada
•Cobertura: Telhado de duas águas. Beiral de beira e bica
•Cor: Branca, com soco a amarelo
•Datação Proposta: Século XIX

Armazém
•Planta: Casa-bloco, sobradada, de planta quadrada. Alpendre saliente
•Cobertura: Telhado de quatro águas. Beiral de beira e bica
•Cor: Frontaria branca, com soco a amarelo
•Datação Proposta: Século XIX

Estado de Conservação   Grau 3 – Edifício que denuncia um estado de conservação razoável 
 
 
 
Artigos Relacionados
 
 

Bibliografia