Página inicial‎ > ‎Artigos‎ > ‎

Capela de São Francisco nos Milheiros, Areias

 
 
 
Ficha Técnica
 
 
Característica
Arquitectura Religiosa

Classificação Capelas
 
Localização Areias
 
 
Especialista Dr.ª Ana Torrejais
 
Morada Freguesia de Areias, Lugar dos Milheiros

Referência a_Areias_09
 
Propriedade Bispado de Coimbra
 
Enquadramento Enquadrada em ambiente rural, a capela de São Francisco dos Milheiros encontra-se rodeada por oliveiras e casario típico da região, o qual soube manter íntegra a área de envolvência do pequeno templo. Perto funciona a Associação Cultural, Recreativa e Desportiva dos Milheiros.
 
Notícias Históricas O padre António Carvalho da Costa, na sua Corografia Portugueza, reporta-se à capela de São Francisco.
No lintel da porta principal, existe uma pequena cruz de Cristo esculpida em relevo na cantaria, na qual foi incisa a data de 1903.
 
Descrição Arquitectónica Templo de planta longitudinal e nave única, que apresenta cobertura em telhado de duas águas, na junção das quais se ergue a cruz de Cristo. A fachada principal é constituída por porta ladeada por duas pequenas janelas. No lado esquerdo do beiral ergue-se um campanário, cujas dimensões e arranjo decorativo são desproporcionais relativamente à singeleza das linhas arquitectónicas da capelinha.
De ambos os lados do corpo central rasgam-se duas janelas idênticas às da fachada principal. Por sua vez, na lateral norte, destaca-se o volume da sacristia, iluminada por meio de janela e com acesso pelo exterior. Também a capela-mor se destaca do corpo central, por ser ligeiramente mais estreita que a nave.
Pelo interior, o tecto é de três planos, sendo madeirado somente na nave. O pavimento é recoberto por mosaico cerâmico, existindo um passadiço em cantaria que se prolonga desde a entrada principal até à capela-mor. A ligação entre a nave e esta mesma capela é feita por meio de um arco cruzeiro de volta perfeita e um desnível de 2 degraus.
 
Património Integrado No arco cruzeiro, assente sobre uma mísula adossada à parede, preserva-se, do lado do Evangelho, a imagem do santo padroeiro: S. Francisco de Assis, segurando um crucifixo e mostrando os estigmas. Por sua vez, no lado oposto, existe uma imagem de Nossa Senhora de Fátima. Na capela-mor, a imaginária resume-se a um Cristo crucificado, justaposto à parede frontal.
As paredes do interior do templo foram revestidas por um silhar de azulejos de produção industrial, em tons de azul e branco, os quais obedece a um módulo de repetição de 2X2/2. Na nave central a altura deste silhar é de 8 unidades, enquanto que na capela-mor é de 12 unidades.

Estado de Conservação Edifício reabilitado, com manutenção regular. Aparentemente, o estado de conservação do imóvel e do correspondente património integrado revela-se estabilizado.
 
Classificação: Grau 4 - Edifício reabilitado ou reconstruído.
 
 

Bibliografia
 
COSTA; Padre António Carvalho da; Corografia Portugueza (...); Tomo III; Lisboa; Oficina Real Deslandesiana; 1712; Fólios